As ferramentas de gerenciamento de redes sociais aumentam a produtividade, fazendo com que o tempo antes gasto em tarefas operacionais possa ser melhor utilizado em estratégia.

O serviço de gerenciamento de redes sociais é hoje um dos mais oferecidos pelas agências, segundo o Panorama das Agências Digitais, com adesão de 73,7% dos respondentes.

Assim como boa parte das agências no país, a E-Dialog também presta serviços em redes sociais. Incorporamos a rotina de redes sociais ao funil de Inbound, principalmente nas etapas de atração e relacionamento.

Nesse contexto, as ferramentas servem para aumentar a produtividade da equipe. Há uma redução do tempo gasto em tarefas operacionais e um aumento da dedicação à estratégia. Exemplo: ao utilizar um app para captar os dados das redes sociais e compilar um relatório, temos mais tempo para pensar o que aqueles dados significam.

Nem tudo são ferramentas

É comum recorrermos a ferramentas pensando que elas podem fazer o trabalho por nós. No Marketing Digital, isso não acontece. Apesar do ganho de produtividade, o resultado real produzido com a ferramenta ainda depende de estratégia, criação e otimização.

Basta comparar com algo mais comum, como uma lâmina, por exemplo. Nas mãos de um leigo, ela não tem grande utilidade além de pequenas tarefas cotidianas; nas de um cirurgião, pode salvar vidas. A ferramenta é a mesma, muda quem opera.

Ao longo de 7 anos de agência, absorvemos algumas ferramentas que tornaram nosso trabalho mais produtivo.

1. RD Station

No RD Station, as principais funções que utilizamos são o agendamento de posts no Facebook, Twitter e LinkedIn e o acompanhamento de relatórios de resultados. Antes de conhecer o software, utilizávamos outras ferramentas para a tarefa de agendamento, mas com a integração com os dados de Leads o RD Station torna-se essencial.

Ao utilizar o app para postar nas redes sociais, conseguimos fazer um monitoramento mais preciso das conversões, já que há uma integração entre o link e as Landing Pages. Além desse benefício o RD Station já conta com um calendário com algumas sugestões de datas especiais.

Na ferramenta há também a visualização de quais posts deram mais resultado. Isso ajuda bastante a pensar no repost, por exemplo. Algo que nos surpreendeu ao utilizar o RD Station foi ver que, para um cliente específico, o LinkedIn tinha mais impacto do que o Facebook, apesar de ele ter mais seguidores na segunda rede social.

2. Reportei

Um problema comum que tínhamos na agência, principalmente por lidarmos com pequenas e médias empresas, era o de que os relatórios tomavam muito tempo dos analistas na etapa de coleta de dados. Como não havia uma comunicação entre dados de Facebook, Instagram e Google Analytics, era necessário buscar dados relevantes manualmente.

Conseguimos resolver isso com o Reportei. Ele gera um relatório que une redes sociais e Analytics dentro de um template. No relatório, há um espaço para escrever uma análise do que foi visto e em seguida ele pode ser enviado ao cliente via PDF ou link.

O Reportei ainda não disponibiliza dados customizados, apesar de já existirem 2 templates de relatório (simples e completo). O foco é o relatório que é enviado para o cliente – não é ideal como uma ferramenta de Business Inteligence.

3. Instamizer

O Instamizer é uma ferramenta para programar posts no Instagram. Além dos posts tradicionais, ele permite criar Instagram Stories e fazer os Reposts.

O app ainda possibilita fazer interações com usuários e o monitoramento de comentários. Outra função que também é útil é a ferramenta de análise de dados focada no Instagram.

Um ponto interessante é que ele permite que você salve um grupo de hashtags para usar nos posts. As hashtags ajudam na propagação do post no Instagram e podem ser repetidas de acordo com a persona-alvo.

4. Adespresso

O Adespresso é uma ferramenta que utilizamos para gerenciar os Facebook Ads. O diferencial é poder automatizar algumas ações, como impulsionar determinados posts ou otimizar anúncios que tenham melhor desempenho.

Dentro do app há também a opção de criar diversas segmentações em poucos cliques. Essa seleção é bastante útil para quem precisa realizar testes A/B. O Adespresso faz a divisão de verba proporcional ao tamanho da segmentação, além de manter o anúncio “campeão” no ar.

Na parte de relatórios e análise de dados, o Adespresso é bastante completo. Existe um dashboard para os analistas e um “report generator” ideal para enviar relatórios aos clientes. Como o relatório é altamente customizado, você precisa ter claro o que deseja colocar nos módulos de visualização – no começo é algo trabalhoso.

5. Instagress, Influx Social e Turbogram

Instagress, Influx Social e Turbogram são ferramentas que fazem praticamente a mesma coisa, com pequenas diferenças. Elas automatizam alguns processos do Instagram com o foco em ganhar mais seguidores e engajamento.

A prática de usar ferramentas é polêmica já que muitos defendem que se trata de uma espécie de spam. De acordo com o modo de uso, realmente isso pode acontecer. Mas há maneiras de ter resultados produtivos sem spam.

As 4 automatizações padrão são: likes, comentários, seguir e unfollow. Ou seja, o perfil do Instagram vai fazer interações em escala. O spam, nesses casos, pode ser quando o perfil curte posts ou comenta automaticamente, sem se importar com o conteúdo ou personalizar a mensagem. As 4 ações são utilizadas para chamar a atenção de potenciais seguidores.

Na hora de automatizar, por exemplo, você pode escolher seguir os seguidores de determinado concorrente ou basear a segmentação em geolocalização, tags e outras opções.

O cuidado deve ser redobrado ao utilizar tais ferramentas – evite usá-las quando o perfil do Instagram ainda é recente ou tem poucos seguidores. Isso aumenta a chance de o Instagram banir o perfil por spam.

Qual a melhor ferramenta?

Ao longo dos anos, aprendemos na agência que existe a ferramenta ideal para determinado tipo de situação e de cliente. E que algumas ferramentas também não se aplicam a outras situações. Um exemplo claro é o de apps como o Instagress, que podem prejudicar mais do que ajudar uma marca se forem mal utilizados. Sendo assim, nem todos os projetos precisam das 5 ferramentas ao mesmo tempo.

O uso de ferramentas se torna mais necessário à medida que a agência precisa atender um maior volume ou quer dedicar o tempo dos analistas à estratégia e não ao operacional. Com a expansão e o crescimento da agência, elas serão fundamentais no dia a dia.

Fonte: Dialog